Por Dalila Godoy

Ao menos uma vez aquele seu amigo fã de anime lhe irritou sobre um rapaz baixinho de cabelos verdes, ou de um personagem que podia congelar e queimar as coisas, as vezes mencionando um outro que sempre reclama e explode as coisas. Senhoras e senhores, vamos falar sobre Boku no Hero Academia, um anime que em pouco tempo conquistou muitos corações, e como ele conseguiu tal feito.

Quando falamos em um anime da categoria shonen (que tem como público alvo adolescentes do sexo masculino, pode ser reconhecido pelas lutas e protagonistas fortes que resolvem tudo) sempre pensamos naqueles animes como Naruto, Dragon Ball, One Punch-Man e Cavaleiros do Zodíaco, aqueles animes e mangás que giram ao redor de muita briga e um protagonismo exagerado, onde magicamente a solução cai nas mãos do nosso querido herói, que por um milagre consegue escapar da morte e pela 29ª vez derrotar o vilão. É, shonen é cansativo e tão clichê quanto shōjo (Gênero direcionado para garotas românticas, histórias clichês em algum romance entre os protagonistas, A tradução de 少女, (shōjo) significa “pequena garota”); então como Boku no Hero escapou de tudo isso e conseguiu o sucesso que tem hoje?

Confirmada Quinta Temporada

O universo do qual falamos conta a história de um rapaz na China, há muito tempo atrás, que nasceu com um diferencial, ele tinha poderes, e, ao longo das gerações, chegamos nos dias atuais, onde 80% da população mundial possui algum poder, enquanto os 20% restante, segue sua vida sem um poder para o consolar, sempre contando com heróis para os salvarem das pessoas com poderes utilizados para o caos.

Tendo sua quinta temporada já confirmada, mas sem uma data definida, o anime que surgiu em 2016, acompanhando o mangá que existe desde 2014, narra a história de Midoriya Izuku, um rapazinho que desde pequeno acompanhou um super herói famoso, o símbolo da paz, aquele que sempre tinha um sorriso no rosto do começo ao fim, All Might. As crianças costumavam despertar seus poderes aos quatro anos de idade, a mãe de nosso querido Izuku o levou ao médico devido à demora desses indícios de poder, descobrindo que o rapaz fazia parte dos 20% azarados naquele universo.

Passou sua infância com colegas de classe detentores de poderes e, acompanhando o super herói que tanto admirava, começou a anotar em seus cadernos curiosidades sobre os diversos poderes que ele via no dia-a-dia entre diversas pessoas. Em um encontro inesperado ele esbarra com All Might, e este, após ver quem era o pequeno rapaz, acaba lhe passando seus poderes, já que revela ter sofrido um dano forte em batalhas anteriores, fazendo com que seus dias como super herói estivessem contados.

O anime conseguiu cativar várias pessoas pela sua narrativa leve e divertida, pela forma como você vê a vida de vários personagens e acaba se identificando com alguns, como o Shoto Todoroki, que busca se tornar um herói para provar para si mesmo que não precisa do pai, ou da Ochako Uraraka, que quer ser uma grande heroína para conseguir melhores condições de vida para seus familiares, ou até a Kyoka Jiro, que com muita dor segue o caminho como heroína, sabendo que seus pais pretendiam torna-la alguém da musica junto deles. São vários personagens e histórias, é muito difícil não se apegar a um em específico. Um dos fatores que também encanta muito quem assiste, é o protagonismo praticamente inexistente.


Briga entre Midoriya e Bakugou

E isso lá tem como existir? Todos os shonen giram ao redor do protagonista bombado e milagroso que resolve tudo e se torna o salvador da pátria, mas Boku no Hero não tem isso, justamente por Izuku dividir sua imagem de protagonista com os outros alunos da sala 1-A. Na batalha entre Midoriya e Todoroki, o nosso protagonista perde, e na batalha entre o protagonista e Bakugou, toda a história e sentimento dos personagens vem à tona, mudando totalmente o foco de uma luta para um desabafo do personagem explosivo que sempre brigou com nosso protagonista.

Mesmo sem estar concluído, afinal a quinta temporada foi confirmada apenas agora no dia 02/04, recomendo assistir as quatro temporadas já disponíveis, com completa garantia de que irá se apegar a pelo menos um personagem, entrará nos dramas de cada personalidade ali e se surpreendera com a narrativa leve e divertida, andando em uma linha tênue perfeita entre esses elementos e um shonen com as devidas brigas e lutas ao decorrer da história, já que vilão é o que não falta em um universo com poderes.

______________________________________________

Dalila Godoy divide o seu tempo entre estudar, dançar, escrever, fazer cosplay e salvar o mundo das forças malignas que atuam nas sombras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *