Espectro Girl: The Untamed, de novel para live-action.

Por Dalila Godoy

Acredito que muitos não sabem, mas, o primeiro filme de Cinquenta Tons de Cinza foi produzido com base em uma fanfiction (uma história feita por fãs sobre algo que gostam) do longa metragem Crepúsculo. Mas e se contássemos que uma novel (termo para história de romance) se tornou um manhua (mangá chinês), logo após, um áudio-drama, anime, até virar uma série live-action? Então acomode-se e pegue algo para comer enquanto acompanha toda a história de Mo Dao Zu Shi, também conhecido como The Untamed.

De origem chinesa, originalmente chamada Grandmaster of Demonic Cultivation, conta sobre Wei Wuxian, rapaz de um pequeno clã que se perdeu em meio à arte de cultivar, alinha-se com o caminho demoníaco, passa a ser odiado, morto, reencarna 16 anos depois, e taca o terror de uma forma mais light no pessoal.

Cultivar? Morrer e reencarnar? O que?

Wei Wuxian em “The Untamed” (interpretado por Xiao Zhan)

Vamos lá, Wei Wuxian perdeu seus pais quando pequeno, passou a viver nas ruas por um certo tempo e, sendo constantemente perseguido por cães, foi acolhido por um pequeno clã, mesmo não sendo herdeiro legítimo.

Wei passou a treinar “o cultivar”, uma arte que se refere ao trabalho espiritual, assim como um corpo e mente preparados para lutar contra o mal.

Na tentativa de prolongar a vida, acaba se perdendo nesse poder e se alinha com o demoníaco; Com sua flauta tocava doces melodias que dizimavam batalhões.

Por possuir tal poder passou a ser odiado, afinal quem não odiaria um maluco que se envolve com energias ruins e sai matando todo mundo? Em uma emboscada, os maiores clãs conseguem matá-lo, mas dezesseis anos depois, um rapaz atormentado, tratado por todos como um lunático e corta-manga (termo chinês para gay, baseado na história do imperador que cortou a própria manga para não acordar o amado que dormia sobre seu braço) se frustrou e fez um ritual para invocar um espírito demoníaco, oferecendo o próprio corpo em troca. Como resultado, consegue que o espírito de Wei Wuxian entre em seu corpo, com a condição de que cumpra o seu desejo.

A história intercala entre a reencarnação e sua primeira vida, como se fossem flashbacks de tudo o que fez para se tornar o que se tornou. Outro personagem que ajuda a história a andar é Lan Wangji, um dos descendentes do poderoso clã Lan, que possuía uma rixa com a primeira encarnação de Wei Wuxian, ou, ao menos é isso o que nosso protagonista pensa antes de recuperar a memória, percebendo que não é exatamente uma rixa que ambos tinham.

Várias alterações passaram desde a novel até o live-action, nada muito gritante ou desesperador, apenas uma marcante e incômoda para alguns que na história original, pasmem, era uma BL. Isso mesmo, uma história de boys love onde o amor entre os rapazes quase não era o foco, as pessoas ali eram apenas pessoas. Independentemente disso, o principal caminho da história é apresentar diversas personalidades, como cada uma lida com o rancor, a saudade, a frustração, ver os conflitos políticos da época na história e como os clãs entravam em consenso.

Lan Wangji em “The Untamed” (interpretado por Wang Yibo)

O enredo não desaponta, traições ocorrem quando você menos espera, personagens lutando sempre contra seu passado e tendo suas motivações enraizadas, ódio e lutas tão bem coreografadas que chega a ser algo tão satisfatório quanto violento, os movimentos marciais e os cabelos longos balançando ao vento, a arte 2d simplesmente impecável e não falhando em aspecto algum. Já na live-action, os efeitos especiais ficaram a desejar, ao contrário dos atores, cuja atuação foi impecável. Xiao Zhan e Wang Yibo souberam perfeitamente dar vida a seus respectivos personagens, desde Wei Wuxian tendo seus trejeitos alegres, ansiosos e despreocupados, até Lan Wangji com sua expressão sempre séria e tensa. Wuxian aparece com uma leveza que toma conta de casa traço seu, até um mínimo sorriso transmite a paz do personagem em alguns momentos.

Entre 2015 e 2016 a história surgiu como uma simples novel, atraindo a atenção de várias pessoas que não costumavam encontrar BL’s dessa forma, um universo tão ricamente descrito e personagens tão humanos em mundo fantasioso e fantástico como o deles, não demorou para que em 2017 sua versão manhua fosse conquistada, com pequenas censuras devido à ordem chinesa que proíbe a circulação de qualquer material LGBT em seu meio.

Wuxian em sua reencarnação, incomodando Wangji bêbado.

O áudio-drama veio no mesmo ano, mas apenas em 2018 a primeira temporada do anime estreou, agora com suas cenas BL totalmente derrubadas, e cabendo a 2019 adaptar a história apenas com o desenvolvimento de um laço entre Wuxian e Wangji, sem nada a mais e nem nada a menos.

Tenho que admitir, comecei assistir a série na Netflix por insistência de uma colega, e o fiz com expectativa baixíssima, esperando ver apenas um rapaz de época que tocava uma flauta por aí, quando me contaram que existia uma versão manhua e anime do mesmo, rapaz… Virei uma pobre coitada apaixonada por personagens 2d, mais uma vez.

Em 2019, Lan Wangji levou o prêmio de melhor personagem fictício, sendo que em 2018 quem levou esse prêmio foi Wei Wuxian, o anime em si ganhou os prêmios de ouro para “O Melhor Prêmio de Animação Serial” na 15ª edição do “China Animation Golden Dragon Awards” e ganhou “Melhor Nova Animação” no Xinguang Award; o 7º Concurso Internacional de Animação Original China Xi’na, sem esquecer de mencionar que o anime levou 8,5 no IMDB, e 8,64 no MyAnimelist quando foi lançado, para um novato foi uma nota altíssima. Não satisfeito em possuir quatro versões diferentes, ainda ganha uma porrada de prêmios. Studio Ghibli, venha ver isso!

Nomes complicados, muito cabelo e luta, mesmo tendo todo esse conflito é uma série muito boa para se acompanhar quando estiver mais afim de conhecer um pouco sobre as novels chinesas, seja na versão live-action ou na versão manhua, todas as versões são boas e digo isso com propriedade, já que fui até o inferno encontrar o manhua em inglês para ler e cacei no fundo do baú do wattpad a versão traduzida da novel.

Me pergunto todos os dias o que fiz com minha vida.

Antes de ir embora, caso você tenha achado o nome do ator do Lan Wangji familiar, é porque, de fato, é no meio em que estão a maioria dos fãs. Wang Yibo faz parte do grupo de Kpop UNIQ. Pois é, você olha para o lado e tem um kpop boy novo.

________________________________________

Dalila Godoy se apaixonou mais uma vez por personagens 2D, e atualmente tenta compreender o que ela fez com a própria vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *