Cosplay Pantera Negra

Cosplayer: Brenokai Costa

Brenokai Costa utiliza o seu cosplay de Pantera Negra como recurso terapêutico e lúdico em seu trabalho como Fisioterapeuta, e acredita que o personagem tornou-se extremamente popular por estarmos vivendo tempos onde buscamos cada vez mais por igualdade racial e o fim da discriminação.

Confira a seguir o bate papo onde conversamos sobre o Pantera Negra, a importância do herói, Chadwick Boseman e o futuro do super-herói no cinema.

Super Ninguém: Você acompanha as histórias do Pantera Negra nos quadrinhos ou o conheceu apenas no cinema?

Brenokai: Eu já havia visto algumas histórias em HQs durante a minha infância e adolescência, mas confesso que vim conhecer melhor a história do personagem através do universo cinematográfico da Marvel.

Super Ninguém: Já tivemos outros heróis negros no cinema e na TV, como Blade, Máquina de Combate e Luke Cage, mas nenhum atingiu a dimensão que o Pantera Negra atingiu. Além do fato de estar inserido no Universo Cinematográfico da Marvel, que por si só é um fenômeno, você acredita que existam outros motivos?

Cosplay Pantera Negra / Cosplayer Brenokai Costa

Brenokai: Os filmes da Marvel em tempos onde se busca cada vez mais a igualdade racial e se luta contra as discriminações fizeram com que a representatividade negra associado a uma evolução da cultura geek/nerd tornasse o personagem mais popular ainda.

Super Ninguém: Já que estamos falando de cinema, Killmonger, no filme Pantera Negra é um dos casos, assim como Magneto, em que o vilão não parece ter um propósito maligno. No longa ele afirma querer comandar Wakanda para utilizar seus recursos em favor dos negros que são oprimidos ao redor do mundo.  O que você acha, os fins justificam os meios? O Pantera estava errado em se isolar em Wakanda?

Brenokai: Nem sempre os fins justificam os meios. A partir do momento em que uma das partes sai prejudicada, não se vale a pena lançar mão de caminhos para se chegar a um propósito ou sucesso. Em específico com Wakanda, isolar por completo poderia ser encarado como proteção da pátria, mas ao mesmo tempo uma forma egoísta de acumular tecnologias, mas abri-las por completo com outros poderia fazer com que pessoas ou governos de má índole os usasse de forma indevida. Aí vale o equilíbrio.

Super Ninguém: O mundo foi pego de surpresa com a morte do ator Chadwick Boseman, que escondeu estar lutando contra um câncer e permaneceu ligado a diversos projetos, entre eles, Pantera Negra. Há quem diga que por saber a importância dos personagens que interpretava, ele se recusou a abandona-los. Você acredita nisso?

Brenokai: Acredito que independente da doença, ele sabia da importância de representar um herói negro nos dias de hoje, e fez o máximo que pôde em todos os sentidos para continuar seus projetos.

Super Ninguém: Aliás, uma grande dúvida no momento é o que a Marvel deve fazer com relação aos filmes do Pantera Negra, trocar o ator ou entregar o manto para Shuri, sua irmã. O que você acha? Há algum ator que você poderia ser o Pantera nesse momento?

Brenokai: Minha opinião pessoal é que se mantivesse o personagem do T’Challa com outro ator. Assim manteria uma homenagem ao ator que tanto deu de si pelo personagem. Poderia ser até o próprio Michael B. Jordan.

Cosplay Pantera Negra como recurso Recurso Terapêutico e Lúdico na Fisioterapia

Super Ninguém: Há uma tirinha que eu já vi e não sei se você viu, em que duas crianças estão brincando de Superman e Mulher Maravilha, enquanto uma criança negra está sentada na calçada olhando, até que o Pantera Negra se aproxima, lhe entrega uma máscara do personagem e diz que agora ela pode brincar. Nas lojas de brinquedos, a grande maioria dos bonecos são brancos. Você acha que estamos vivendo um processo em que os negros terão maior visibilidade na indústria do cinema, séries, quadrinhos, e, é claro, nas lojas de brinquedos?

Brenokai: Sim, não somente os heróis mas a linha de brinquedos de bonecas nós começamos a ver versões negras e também asiáticas. Estamos em tempos que a representatividade está estabelecendo novos paradigmas.

Super Ninguém: A HBO está investindo pesado nessa mistura entre universo Geek / Nerd e luta contra o racismo. Exemplo disso foi a premiada Watchmen e a série que vem chamando a atenção atualmente, Lovecraft Country. Você assistiu alguma delas? Gostou?

Brenokai: Infelizmente não tive oportunidade de assisti-las, mas elas vão entrar já para a minha lista em breve.

Super Ninguém: Quando você vai nos eventos vestido de Pantera Negra, como é a recepção das pessoas? Usou o cosplay em alguma oportunidade após a morte de Chadwick?

Brenokai: Eu recebi meu traje de Pantera no início da pandemia e somente tive oportunidade de usá-lo em público no Studio em que eu trabalho. Foi uma recepção fantástica de amigos de trabalho, dos pacientes e familiares. Uma sensação extraordinária.

Super Ninguém: Quais são os outros personagens que você faz cosplay? Há algum em seus planos para o futuro?

Brenokai: Além do Pantera-Negra eu faço também o Capitão América, o Thor, Batman, Homem-Aranha, Wolverine, Ciclope, Reptile do Mortal Kombat, Sr. Incrível, Lion-O dos Thundercats, Lord Voldemort, Jason do Sexta-feira 13, Freddy Krueger do A Hora do Pesadelo, Asuma, Gai e Kakashi do universo de Naruto, Goku e Vegeta de Dragonball Z, Jaspion, Jiraya, Change Dragon.

Super Ninguém: Qual a importância do universo cosplay em sua vida?

Brenokai: O universo cosplay me permite homenagear todos os personagens que mais marcaram a minha vida. Estar de cosplay me traz paz, me traz prazer. É muito bom poder levar magia e encanto às pessoas e fãs dos mesmos personagens que a gente. Cosplay permite a gente fazer ações sociais e beneficentes também: visitas a alas pediátricas, asilos, comunidades carentes. Cosplay permite que pessoas saiam da depressão e dê um estilo de vida diferente a elas.

Trailer Pantera Negra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *