The Boys – Segunda Temporada, Ep.07: O Bruto, o Belo e a Estrela

Por Fernando Fontana

Este texto tem spoilers que vão explodir sua cabeça!!!

O que acontece quando, em um país com acesso à armas de fogo facilitado, você repetidamente divulga na TV e nas redes sociais mensagens xenofóbicas, incentivando o ódio aos estrangeiros, atribuindo boa parte dos males da sociedade a eles e classificando-os como super terroristas em potencial?

A resposta está na primeira cena do sétimo episódio desta temporada de The Boys, cidadãos em um estado de paranoia constante, levando-os a enxergar o “inimigo” em todos os lugares, e resultando, inevitavelmente, em violência e morte.

A série não esconde sua crítica ao que compreende ser um flerte entre o momento atual dos Estados Unidos e o fascismo. Vale lembrar, que Tempesta (Aya Cash) é uma nazista declarada, e uma das táticas do nazismo era justamente atribuir as dificuldades enfrentadas pela sociedade alemã aos judeus, perseguidos e massacrados no holocausto promovido por Hitler.

Tempesta e Capitão Pátria (Antony Starr) seguem com seu discurso de que a morte de um inocente é comovente, mas é o preço que se paga pela segurança da nação. Eles também retiram o pequeno Ryan (Cameron Crovetti) do convívio de sua mãe, Becca (Shantel VanSanten), para incentiva-lo a usar seus poderes e cria-lo dentro de sua visão distorcida de mundo.

Temos aqui uma luta pela geração futura, por aqueles que herdarão a terra.

Tempesta e Capitão Pátria, dispostos a ensinar a nova geração

Não são apenas as intenções de Pátria e Tempesta que estão claras; Alastair Adana (Goran Visnjic), líder religioso informa a Trem Bala (Jessie Usher) e Profundo (Chace Crawford) que está em contato com Stan Edgar, chefe da Vought, tentando levar os dois de volta aos “Sete”. Embora não seja possível afirmar se Adana realmente acredita ser viável integrar novamente seus “protegidos” ao grupo, o que fica evidente é que ele não só irá abandonar qualquer um que contrarie seus propósitos, como iniciará uma campanha de difamação contra a pessoa, o que acontece com o Arqueiro Águia.

A Igreja do Coletivo possui poder considerável, uma vez que consegue levar seus fiéis a apoiar ou atacar cegamente uma determinada política, causa ou pessoa. Resta saber o quão influente ela é junto ao governo e, muito mais importante, a Stan Edgar e a Vought.

A mediocridade de Profundo se acentua na medida em que demonstra estar mais do que disposto a falar e fazer tudo aquilo que a Igreja determinar, desde que consiga sua vaga nos “Sete” de volta. Trem Bala segue o mesmo caminho, mas parece incomodado diante da facilidade com que o Arqueiro foi descartado.

Se Profundo segue como um peão sem vontade própria, Hughie (Jack Quaid) segue o caminho oposto. Ao ficar sabendo da prisão de Luz Estrela (Erin Moriarty), ele toma a decisão de, mesmo ferido e sendo o menos habilidoso do grupo, seguir junto com Facho de Luz (Shawn Ashmore) para a torre dos Sete, com a intenção de resgatá-la.

Facho de Luz coloca fogo em si mesmo

Facho de Luz utiliza seu conhecimento para colocar ambos dentro da Torre; o que Hughie não esperava é que a mente do ex membro dos Sete estava tão perturbada, que ele, em uma cena forte, ateia fogo em si mesmo no salão principal.

Ainda assim, a presença de Hughie na Torre acaba sendo decisiva para que Luz Estrela consiga escapar de seu cárcere. Infelizmente, o mesmo não se pode dizer de seu papel na luta entre Luz Estrela e Black Noir que surge para tentar evitar a fuga.

Luz Estrela é espancada e facilmente dominada por Noir, que a teria matado se não fosse o auxílio de Maeve (Dominique McElligott), que remove seu capuz e o derrota com um Almond Joy. Duas descobertas aqui, o sombrio Black Noir é alérgico a nozes, e, seu rosto, parcialmente visto, parece desfigurado.

Nossa colaboradora Lorena Soeiro, em uma de suas insanas teorias sobre a série, acredita que Black Noir possa ser Lenny Butcher, irmão supostamente falecido de Billy Butcher.

Lenny, é inclusive mencionado diversas vezes em uma conversa nada amistosa entre Billy e seu pai, Sam Butcher (John Noble).

Lorena pode estar certa sobre isso? Talvez, de suas três teorias ela já acertou uma, essa seria a segunda. Você pode conferir o artigo dela clicando no link a seguir:

Teorias que vão explodir sua cabeça

Já Maeve segue como incógnita, ajuda Luz Estrela e Hughie a escapar, mas se recusa a se unir a eles, os acompanhado. Resta saber o que irá acontecer com ela quando o Capitão Pátria a encontrar.

Uma cena que vai fazer sua cabeça explodir em The Boys

Em uma série repleta de cenas bizarras, esse episódio consegue chamar a atenção. Além de heróis ateando fogo em si mesmos, mãos sendo decepadas, um super sendo derrotado por um doce, temos a cena final, em que a Vought vai a julgamento pelo uso do Composto V.

Billy Butcher utilizando sua já característica sutileza, ameaça exterminar toda a família de Jonah Vogelbaum (John Doman) e assim, convence o cientista aposentado a depor contra a Vought.

Butcher estava blefando? Ele é um homem disposto a tudo para derrubar os supers, mas ele cumpriria a promessa de matar inocentes para atingir seu objetivo? Até onde ele iria?

Certamente você se lembra da cena do primeiro episódio desta temporada, quando Susan Rayner (Jennifer Esposito) tem sua cabeça explodida por um super misterioso, deixando Leitinho da Mamãe, Hughie e Francês em pânico.

Agora vemos esse cena multiplicada por vinte, com cabeças explodindo sem qualquer explicação, pessoas gritando e escorregando em poças de sangue, enquanto o Capitão Pátria e Tempesta observam a tudo sem qualquer reação.

Aterrorizante, mas não tanto quanto o olhar de Billy Butcher logo após ter visto tudo pela TV.

Volte a se perguntar: Até onde ele iria?

Temos o último episódio da segunda temporada para descobrir.

Preview Ep 08 Segunda Temporada The Boys

_____________________________________________________________

Fernando Fontana é escritor e adulto amador, autor de “Deus, o Diabo e os Super-heróis no País da Corrupção” e da Graphic Novel “O Triste Destino da Namorada do Ultra Homem”, é criador deste site e colaborador do Canal Metalinguagem, onde escreve sobre quadrinhos e filmes antigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *