Cosplay: Jiraya, o Sucessor de Togakure.

Cosplayer: Anderson Colucci

Super Ninguém: Entre os Metal Heroes exibidos na extinta TV Manchete (saudades eternas), o sucessor de Togakure era o seu preferido? Quando surgiu a ideia de fazer o cosplay do personagem?

Anderson: Sim, Jiraya é o meu favorito. Creio eu que para a grande maioria dos brasileiros, o top 3 é composto por Jaspion, Jiraya e Black kamen Rider, sendo Jaspion o mais queridinho; mas pra mim em particular, o número um é o Jiraya, depois Jaspion e o Black completando.

A ideia surgiu, pois eu já fazia diversos personagens e sempre quis fazer um tokusatsu mais antigo e nostálgico, e apareceu um cosmaker vendendo um capacete do Jiraya precisando terminar alguns detalhes, por isso estava mais barato; comprei, terminei os detalhes, fiz a armadura e daí fui em uma costureira pra fazer a roupa.

Armadura do Jiraya com assinaturas dos sucessores de Togakure, Toha e Manabu.

Super Ninguém: É impressão minha ou todo mundo pegava no pé de Toha? O Sensei Tetsuzan, Kei e até Manabu não deixavam o cara em paz.

Anderson: Impressão nada! Tudo sobrava para o coitado rsrs… Além de cuidar de todos, trabalhar, se dedicar aos afazeres do lar, treinava pesado e nas horas vagas (que era a todo momento) colocava sua armadura e empunhava a famosa Espada Olímpica para salvar o dia contra a Família dos Feiticeiros.

Super Ninguém: Os praticantes da arte ninja em Jiraya não são muito discretos, não é mesmo? Desde as roupas de cores chamativas até armas que com certeza não são típicas de um ninja, como um lança foguete, por exemplo. Você lembra do Homem Míssil?

Anderson: Sim, concordo. Como se esquecer desses visuais? São demais mesmo! O mais peculiar pra mim é o do Barão Owl, com seu capacete que lembra um grande balde.         

Super Ninguém: Já que estamos falando nos ninjas, Jiraya teve muitos inimigos durante os episódios. Quais foram os seus preferidos?

Anderson: São vários, mas gosto mto do filho do kanin Chang Kung fu, pois junta com o Kannin Dragon, que é um ninja, que luta naquele estilo bêbado; juntos dão uma surra no Jiraya, que é salvo por seus amigos.

A armadura ficou detonada e por isso Jiraya recebe a nova, com ombreiras e aquele visor espetacular e daí devolve a surra! E claro, o Dokusai, que é o arqui-inimigo, o único a conseguir escapar do golpe fatal da espada Olímpica durante uma batalha.

Jiraya vs Kannin Dragon e Kanin Chang Kung Fu

Super Ninguém: Por outro lado, existem aqueles que começaram como inimigos, lutaram com Jiraya, mas depois se tornaram aliados. Você se lembra de alguns destes?

Anderson: Sim, gosto muito do Storm e do pistoleiro Rainin Wild

Super Ninguém: Há uma transformação na armadura do Jiraya durante a série, que você já mencionou, após a luta contra Kannin Dragon e Kanin Chang Kung Fu, certo? Ela ganha acessórios. O seu cosplay é de antes ou depois da mudança?

Anderson: Sim, acontece nos episódios 11 e 12. Meu cosplay já é dessa versão.

Anderson ao lado de Takumi Tsutsui e Shouhei Kusaka, respectivamente interpretes de Jiraya e Jiban

Super Ninguém: Como é a recepção do público quando você vai nos eventos? A maioria dos que pedem para tirar fotos com você são mais velhos (com idade para terem assistido a série quando passava na TV Manchete) ou há um grande número de jovens também?

Anderson: Todos que pedem foto fazem parte da galera nascida na década de 80, com raras exceções, pois tem crianças que o pai ensinou então reconhecem e pedem foto.

Já teve gente que não soube quem era o personagem, mas quiseram foto pois acharam bonito o cosplay. Há também uma porcentagem de gente que me chama de Jaspion e Power Rangers também rsrs.

Super Ninguém: Você achou que a exibição de Jiraya na TV Bandeirantes nos domingos, atraiu um novo público ou apenas os nostálgicos?

Anderson: Os dois. Grande maioria os mais velhos, porém, esses apresentaram a seus filhos, sobrinhos, etc. Tem vários vídeos que os fãs mandaram deles assistindo com os pequenos, é bem legal e gratificante para os fãs da série.

Cosplayer Anderson, ao lado de Takumi Tsutsui (Toha/Jiraya) e Takumi Hashimoto (Manabu)

Super Ninguém: Além de Jiraya, você faz cosplay de outros Metal Heroes?

Anderson: Não. Por enquanto só dele mesmo. Mais perto disso, tenho do Ranger Verde de Mighty Morphin Power Rangers. E planos para talvez fazer Jaspion e Black Kamen Rider.

Super Ninguém: Qual a importância do Cosplay na sua vida?

Anderson: O cosplay tem uma importância social e emocional muito significativa na minha vida.

Consegui conhecer muita gente boa. Há muita falsidade, ego enorme e arrogância nesse meio, além de muita gente tóxica também, porém os poucos amigos que ficaram comigo até hoje, levo para vida toda.

Fiz dinheiro também, pois atuo no ramo de eventos e tenho personagens da DC e Marvel, que os pais adoram levar pra festas de seus filhos.

E outro ponto pessoal que gosto muito são ações sociais e o cosplay proporcionou várias pra mim. E você sai desses lugares muito melhor do que você entrou. A sensação é que você foi pago por algo que o dinheiro não compra! É algo que não dá pra explicar. Você sabe que algumas crianças nunca terão condições de verem seus personagens favoritos na sua festinha, pois o pai não dispõe de uma boa vida financeira, e você ir em uma creche, olhar por duas pequenas brechas que tem no capacete do homem de ferro e ver crianças com a boca literalmente aberta, uma chegar em você e dizer: “Oi Homem de Ferro. Eu tenho o seu boneco”. ‘Oi, eu assisti o seu filme”. É INDESCRITÍVEL. Pra eles não somos um bobo da corte, um adulto imbecil como vários adultos sem imaginação e que perderam a criança interior, pensam da gente, mas pra essas crianças, nós somos o personagem de verdade!

É isso! Cosplay é reviver a criança que sempre esteve dentro do nosso coração!

Abertura Jiraya

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *