Por Fernando Fontana

O texto a seguir contém spoilers

Começamos o segundo episódio de Utopia sabendo bem mais do que o grupo formado por Wilson (Desmin Borges), Ian (Dan Byrd), Samantha (Jéssica Rothe) e Becky (Ashleigh LaThrop), uma boa maneira de nos deixar tensos, pois os personagens estão correndo risco de vida, mas permanecem despreocupados enquanto vão tomar café na esquina.

Já é possível perceber alguns traços na personalidade deles, enquanto Wilson e Samantha são os que mais acreditam na teoria conspiratória em torno de Utopia, Ian parece achar tudo divertido, mas está muito mais interessado em Becky do que em salvar o mundo de uma hipotética epidemia.

Wilson, aliás, não acredita em uma única teoria da conspiração, morando com os pais, ele construiu em seu quintal um Bunker, e o mantém abastecido com suprimentos suficientes para resistir por dois anos a um eventual apocalipse, previsto em Utopia.

Wilson, desempregado e com tempo para se dedicar a teorias da conspiração em Utopia da Amazon Prime

É irônico que justamente Wilson, que mais tomou providências para sobreviver, acabe sendo o primeiro a ser torturado por Arby (Christopher Denham) e Rod (Michael Woods), a dupla de assassinos tarantinescos que conhecemos no primeiro episódio e que está atrás de Utopia, o MacGuffin da série.

Se havia dúvidas sobre a quantidade de violência que estaria presente no show, ela se dissipa com a cena da tortura; a calma de Arby ao descrever o que fará com sal, alvejante e uma colher, já é, por si só, terrível. A câmera não mostra o momento derradeiro, apenas os gritos e o desfecho, deixa a nossa imaginação trabalhar, o que já é mais do que suficiente.

Seria muito difícil para Jéssica Hyde (Sasha Lane) convencer a todos que ela é real, que estão em perigo e que precisam segui-la, mas o ocorrido com Wilson facilita todo o processo. Palmas para Desmin Borges interpretando alguém que sofreu um trauma severo e que de quebra, descobriu que tudo aquilo que sempre acreditou ser verdade, de fato é.

John Cusack, interpretando Kevin Christie, criador de uma carne que tem sabor de carne, mas não é carne, em Utopia, série da Amazon Prime

Somos apresentados também ao Dr. Kevin Christie (John Cusack), cientista responsável pela criação do Simpro, uma proteína de laboratório que ele alega ser o futuro da alimentação, com mais ferro e vitaminas do que a carne, e sem a necessidade de terra, Sol ou água.

Simpro que, como teste, foi distribuída para algumas escolas, sendo que em três delas, crianças desenvolveram uma nova forma de gripe, resultando em mais de 40 mortes, indicando uma evidente conexão entre o produto e a o início de uma possível epidemia.

Nos aproximando do final de “Só um Fã”, temos uma enxurrada de informações, mas ainda não sabemos muito bem como elas se conectam. Quem escreveu Utopia e como ele conseguiu prever os vírus que viriam, quem enviou os dois assassinos que promoveram o massacre no hotel e torturaram Wilson, Simpro é realmente responsável pela epidemia de gripe que teve início e até que ponto o Dr. Christie está envolvido?

Danem-se esses celulares, nenhum deles pegava direito mesmo!

Até mesmo determinar quem são os “heróis” e quem são os “vilões” se mostra impossível, e se o final do primeiro episódio foi um tremendo Cliffhanger, o deste faz você pausar a série e tentar compreender o que acabou de acontecer.

Só uma coisa é certa, ninguém está seguro em Utopia!

Teaser Utopia

__________________________________________________

Fernando Fontana é escritor e adulto amador, autor de “Deus, o diabo e os super-heróis no País da Corrupção” e da Graphic Novel “O Triste Destino da Namorada do Ultra-Homem”, é criador deste site e colaborador do Canal Metalinguagem, onde escreve sobre filmes e quadrinhos antigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *