WandaVision – Temporada 01, Ep. 05: Em um Episódio Muito Especial

Por Fernando Fontana

Neste texto temos spoilers e troca de atores

No quarto episódio de WandaVision, o roteiro tomou outro rumo, nos mostrando o que ocorria do lado de fora da cúpula de energia criada por Wanda (Elizabeth Olsen), com a S.W.O.R.D e outras agências governamentais tentando compreender quem estava por trás do assim chamado incidente Westview.

Ficava a dúvida se a série retornaria para a programação normal, com Wanda, Visão (Paul Bettany) e seus dois bebês em uma série dos anos 80, ou se permaneceria do lado de fora da cúpula, com Mônica Rambeau (Teyonah Parris) já sabendo que a Feiticeira Escarlate controla tudo e todos dentro de Westview.

O que temos é uma mistura de ambos, no que parece ser o padrão daqui por diante. Uma mudança importante está no Visão, que a cada instante torna-se mais e mais ciente do que acontece ao seu redor e que sua esposa é responsável pelo sequestro de inúmeras pessoas, assim como o controle de suas mentes. Ao perguntar para ela o que existe fora de Westview, a resposta é no mínimo sombria: “Você não quer saber o que há lá, confie em mim”. Lá fora ele está morto, e é de se pensar sobre o que fará quando descobrir essa macabra realidade.

Essa consciência do Visão acaba quase terminando em confronto, quando ele, desesperado por não conseguir lembrar sua vida anterior discute com Wanda. Perceba que o controle da Feiticeira Escarlate está diminuindo, pois mais uma vez, ao notar que algo ameaça sua realidade, ela tenta encerrar o episódio, inclusive com música e os créditos subindo, mas não consegue.

Wanda e Visão por pouco não se enfrentam no episódio 05 de WandaVision

A chegada das crianças é outro fator interessante, começam o episódio como bebês, mas crescem rapidamente, chegando aos dez anos de idade. De certa forma é possível traçar um paralelo entre a conduta da mãe e dos filhos. O choro incessante incomoda os pais, essa fase é tensa (quem já é pai sabe do que estou falando), logo, eles crescem para uma idade em que que andam e falam. Eles querem adotar um cão, mas não podem até terem responsabilidade para isso, então, imediatamente saltam para dez anos, sem terem que passar pelas experiências típicas dos anos que perderam. Se algo incomoda, eles simplesmente saltam para a próxima etapa, algo semelhante ao filme Click (2006) com Adam Sandler como protagonista.

O nome Faísca não foi dado ao cão por acaso, é o mesmo do animal de estimação da família do Visão na magnífica história em quadrinhos escrita por Tom King. Quando Faísca morre, o diálogo entre Wanda e seus filhos sobre a morte chega a ser surreal, uma espécie de “faça o que eu digo, não faça o que eu faço”, já que ela os orienta a não fugir do sentimento de perda, e declara ser impossível reverter a morte.

Não apenas o Visão retornou dos mortos, como no final do episódio temos a surpreendente volta de Pietro, conhecido nos quadrinhos como Mercúrio, morto nos eventos mostrados em “Vingadores: Era do Ultron” (2015). Desta vez, no entanto, em mais uma dose cavalar de metalinguagem, Wanda muda o ator que interpreta o irmão de Aaron Taylor-Johnson, para Evan Peters, que foi o herói em X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido (2014), filme que não pertence ao Universo Cinematográfico da Marvel.

Wanda altera o ator que interpreta o seu irmão de Aaron Taylor-Johnson para Evan Peters, em mais um exercício de pura metalinguagem

Curiosamente, quando batem na porta da casa (ainda não sabíamos que era Pietro), interrompendo a discussão, Wanda diz para Visão que ela não é a responsável por aquilo, já que poderia ser interpretado como mais uma tentativa de fuga, e parece estar sendo sincera. Seria a ação de um suposto vilão agindo nos bastidores para garantir que a Feiticeira Escarlate não fosse convencida pelo marido?

O que pode estar se desenhando em WandaVision é um evento de proporções colossais para o Universo Cinematográfico da Marvel, com a Feiticeira Escarlate sendo a responsável direta pelo acréscimo dos mutantes (agora pertencentes novamente à Marvel com a compra da 21st Century Fox pela Disney) e do Quarteto Fantástico (que esperamos, finalmente tenha um filme à altura do grupo).

Vale lembrar que a dra. Darcy Lewis (Kat Dennings) detectou radiação cósmica sendo emitida pela cúpula de realidade alterada de Wanda em Westview, que como quase todo fã de carteirinha da Marvel sabe, é a mesma radiação que bombardeou a nave onde estavam Reed Richards, Sue Storm, Ben Grimm e Johnny Storm os transformando no Quarteto.

A chegada de Pietro interpretado por Peters parece ser um indicativo de que os mutantes estão prestes a serem inseridos no Universo Marvel de uma forma bastante crível.

Tyler Hayward (Josh Stamberg) se mostra um burocrata disposto a tomar decisões estúpidas no quinto episódio de WandaVision

A dinâmica entre os personagens do lado de fora também parece bastante clara, enquanto Rambeau, Lewis e o agente Woo (Randall Park) usam o bom senso tentando encontrar uma solução pacífica para a situação, o diretor da S.W.O.R.D, Tyler Hayward (Josh Stamberg) banca o burocrata estúpido, conseguindo, inclusive, provocar a ira de Wanda ao tentar assassiná-la utilizando um drone, fazendo ela sair da bolha para uma ameaça clara junto de uma demonstração bastante eficiente de seus poderes.

Hayward pode muito bem ser o responsável pelo confronto final em uma possível nova invasão do espaço de Wanda, uma vez que o diretor a considera como uma terrorista, lembrando, para reforçar sua tese, os eventos ocorridos na cidade de Lagos (Capitão América: Guerra Civil), quando ela, ao tentar conter o vilão Ossos Cruzados que acionou uma bomba para se matar, acidentalmente explode parte de um prédio cheio de civis.

Em mais um comercial, desta vez fazendo referência a este episódio, temos as toalhas de papel “Lagos”: “para quando você faz uma bagunça sem querer”.

O cuidado com que a Marvel está tratando a série e as consequências que seus eventos terão em seu Universo Cinematográfico mostra que os executivos parecem ter aprendido uma lição valiosa, para garantir que os bilhões continuem entrando, é preciso respeitar o fã, e entregar material de qualidade.

WandaVision é exatamente isso, material de excelente qualidade.

___________________________________________________

Fernando Fontana é escritor e adulto amador, autor de “Deus, o diabo e os super-heróis no País da Corrupção” e da Graphic Novel “O Triste Destino da Namorada do Ultra Homem”, é criador deste site e colaborador do Canal Metalinguagem, onde escreve sobre filmes e quadrinhos antigos.

1 Comment

  1. Roj Ventura disse:

    Levei dez horas para perceber que tinham “reescalado” de verdade o Mercúrio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *