WandaVision – Temporada 01, Ep. 07: Derrubando a Quarta Parede

Por Fernando Fontana

Você encontrará spoilers, palhaços e feiticeiras no texto a seguir.

O estilo mocumentário, que simula toda a estética de um documentário, criando uma ficção que parece real, foi utilizado em shows de grande sucesso, como os premiados “The Office” (2005) e “Modern Family” (2009); faz sentido, portanto, que WandaVision, em sua proposta de homenagear séries, o adotasse em algum momento.

Utilizando constantemente como recurso nestas séries, seja falando diretamente ao telespectador ou através de um olhar, a quebra de quarta parede dá nome a este episódio, assim como, a tentativa de ultrapassar a barreira imposta por Wanda (Elizabeth Olsen) para impedir intrusos de adentrar sua realidade.

Perceba também que, pela primeira vez, na abertura de WandaVision, o nome do Visão (Paul Bettany) só aparece no final, já antecipando o que está por vir, uma vez que o sintozóide não apenas está distante de Wanda, mas livre de seu controle, e ela está fazendo todo o possível para mantê-lo afastado, provavelmente porque sabe o tipo de conversa que terão quando se encontrarem.

A expansão da barreira, absorvendo maior território e mais pessoas para sua realidade, parece estar consumindo demais os poderes de Wanda, fazendo com que ela perca o controle do cenário, com objetos se transformando de uma hora para outra em versões de outras épocas.

Visão interpretado por Paul Bettany em WandaVision

Faltando dois episódios, e em sua reta final, a série começa a posicionar suas peças no tabuleiro, e o encontro entre Visão e a Dra. Darcy Lewis (Kat Dennings), assim como a entrada de Mônica Rambeau (Teyonah Parris) na cúpula, fazem parte desse movimento rumo ao confronto derradeiro. Rambeau que já começa a mostrar que tem super poderes e que é a próxima super-heroína a surgir no UCM.

Sendo uma das séries mais assistidas e comentadas do momento, os boatos sobre WandaVision não param de pipocar na internet, e um deles dizia que os últimos três episódios teriam 1 hora de duração cada, o que não se confirmou. “Derrubando a Quarta Parede” tem 33 minutos, sendo que destes, 3 são destinados apenas aos créditos, com uma mudança importante: desta vez temos uma cena pós crédito!

Outro boato e fonte inesgotável de memes, é a presença do vilão Mephisto, disfarçado como um dos personagens de Westview, e que, até o presente momento, ainda não se revelou. Com papel importante nas histórias em quadrinhos da Feiticeira Escarlate, ele tem sido tão aguardado, que se os roteiristas pretendiam fazer de sua aparição uma surpresa, já podem desistir.

E quem não tem Mephisto, caça com Agatha Harkness (Kathryn Hahn), que no final de um episódio que vinha se mostrando de certa forma morno, assume, de forma divertida, sua verdadeira natureza e a responsabilidade em diversos dos acontecimentos dentro da realidade de Wanda, incluindo a aparição de Pietro (Evan Peters) e a morte do cão Faísca.

Agatha Harkness, interpretada por Kathryn Hahn, em WandaVision

Sim, temos a revelação da primeira vilã, mas isso não quer dizer o fim da busca por Mephisto ou dos memes, afinal, a sequência em que ela mostra todas suas maldades para Wanda, como em outra abertura de série, repete e enfatiza que Agatha é a única culpada: “quem bagunçou tudo aqui? A Agatha e mais ninguém…quem só fez maldade por aqui? A Agatha e mais ninguém.” Parece demais que alguém quer jogar toda a culpa nela, não é mesmo?

Não dá para encerrar essa análise sem mencionar o comercial deste episódio, o medicamento antidepressivo Nexus. No universo Marvel, Nexus é o nome dado para um Portal Dimensional que permite acesso a todas as realidades pertencentes ao multiverso, e quando falamos em multiverso, difícil não lembrar do Aranhaverso que vimos nas telas em “Homem Aranha no Aranhaverso” (2018) e da possibilidade de um universo onde existam os X-Men que anteriormente pertenciam a 20th Century Fox, e que possa ser, eventualmente, absorvido ou fundido com o UCM atual.

Nexus também é o nome dado para indivíduos que conseguem alterar probabilidades e a realidade como Wanda, que nos quadrinhos é um deles. Eles são monitorados pela TVA (Agência de Variação Temporal), organização cujo objetivo principal é impedir danos no espaço tempo, e que fará parte da série Loki, estrelada por Tom Hiddleston e Owen Wilson, e com estreia programada para maio deste ano.

Com todos esses ingredientes jogados no caldeirão fervente que está se tornando WandaVision, os últimos dois episódios prometem explodir cabeças.

____________________________________________________________________

Fernando Fontana é escritor e adulto amador, autor de “Deus, o diabo e os super-heróis no País da Corrupção” e da Graphic Novel “O Triste Destino da Namorada do Ultra Homem”, é criador deste site e colaborador do Canal Metalinguagem, onde escreve sobre filmes e quadrinhos antigos.

6 Comments

  1. Roj Ventura disse:

    É, meio que acabou a série agora, né? Temos uma vilã, temos um Deux Ex (super que absorve poder), agora, é só enrolar dois episódios até a super dar um soco na cara da bruxa e quebrar o encanto. E tem o poder do Visão, de alterar a mente das pessoas (poder que ele não deveria ter, uma vez que está sem a joia da mente), que poderia ter sido usado desde o começo para despertar a Wanda.

    • Ninguém disse:

      Temos uma vilã? Não sei, talvez ela nem seja a principal. O poder do visão ser usado contra a Wanda? No começo ele estava sob controle dela, depois confuso ao extremo, e agora quando tenta se aproximar ela o afasta, em metáfora onde evita confrontar a verdade. A série é inovadora, com excelentes atuações, funde universo cinematográfico com o das séries, abre espaço para a série do Loki, para o multiverso de uma forma coesa, utiliza metalinguagem de maneira perfeita. WandaVision, a série antes da série acabou de fato, já que a transmissão foi encerrada, e temos cena pós crédito, mas os dois episódios finais prometem. Acho que você queria que a Wanda fosse a única responsável e ao não ver sua expectativa atendida não gostou, mas isso não muda o fato da série ser uma das melhores coisas dos últimos tempos.

      • Roj Ventura disse:

        Exatamente. Eu esperava uma drama maior da personagem (uma pessoa traumatizada tendo que optar por perdas pessoais para salvar pessoas), mas vai ser mais uma história de super-herói em que tem que ter um vilão para justificar a maldade.
        Não é ruim, é bom, mas poderia ser melhor.
        E se a Harkness não vier de outra dimensão, vai ter um furo no roteiro desnecessário.

        • superninguem disse:

          O Visão não era para ter poder algum, ele está morto, não era para voar, ter super força ou conseguir atravessar objetos sólidos, mas dentro da realidade da Wanda, ele foi restaurado à condição anterior, antes do Thanos o matar, com todos os poderes, incluindo a pedra da mente. Fora da cúpula, a pedra deixa de existir e ele volta a ser um cadáver. Já a Harkness, não tenho ideia do que você está falando, até porque a verdadeira natureza dos poderes dela ainda nem foi revelado.

          • Roj Ventura disse:

            Ela trouxe o Pietro de volta para incomodar a Wanda, mas trouxe o Pietro de outra realidade. A série é cheia de fan service, e isso não é defeito, os comerciais são geniais, mas trazer o Pietro do universo X-Men só para fan service é incoerente. Se ela quisesse enganar a Wanda, traria o Pietro da realidade dela.

  2. superninguem disse:

    Talvez a única com a capacidade de trazer mortos de volta seja a Wanda, já que o único “morto-vivo” é o Visão. Para trazer o irmão da Wanda, estando o do universo dela morto, precisou do Pietro de outro universo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *