Espectro Girl: Diabolik Lovers, mas de diabólico só tem o preço da terapia

Por Espectro Girl

Antes de dar início a essa leitura, tenha certeza de que sua sanidade mental está estável e que a terapia mais próxima de sua residência não esteja tão cara e, principalmente, que você esteja ciente que nunca deve se aproximar desse anime ou dos fãs dele.

Diabolik Lovers, originalmente uma visual novel (jogo de escolhas e narrações) de 2012 para PSP, recebeu em 2013 uma adaptação para um anime de 12 curtos episódios. Curtos, mas extensos o suficiente para fazerem você questionar toda a sua existência.

Yui Komori vem de uma família farta, nascida em “berço de ouro”, com seus cabelos loiros e olhos rosados; por razões confidenciais o seu pai a enviou para passar uma temporada em uma mansão no meio do nada, e por mais que ela tente contato com ele, o homem nunca atende.

Yui Kamari, a pamonha em forma de protagonista

Quando você chega na casa de um desconhecido, o correto costuma ser bater na porta e esperar ser atendido, mas no berço de ouro não explicaram para a madame, que chegou entrando pela porta quando magicamente a porta abriu. Agora a pergunta mais importante; você entrou em uma mansão gigante, o interior dela parece a igreja da Sé em São Paulo, e você encontra um rapaz estatelado em um sofá, o que se deve fazer?

Exatamente Yui, vamos chegar tocando na entidade e ficar falando que está morto.

O rapaz que estava deitado com a pele gélida e o coração sem bater agarra a garota, a prende no sofá em que estava deitado e começa a cheirar o seu pescoço, enquanto ela apenas choraminga um “o que está fazendo?” “não, não”.

Minha filha você não entendeu o que ainda? Seu pai mandou um beijo, abraço e fica com Deus.

Logo após esse ataque contra Yui, uma segunda entidade que se porta como um mordomo chegou repreendendo o rapaz, falando que não é assim que se recebe hóspedes, e na sequência aparece uma terceira criatura de cabelo laranja e chapéu chamando a garota de “bitch-chan”. Sério, só queria saber o porquê.

E então, ela finalmente descobre que está confinada a algo pior que o BBB, está trancada em uma mansão gigante com seis vampiros, e foi seu pai que a enviou para aquele lugar por conta. Revoltada com a descoberta e inconsolável, ela sai correndo pelos imensos corredores da residência afim de encontrar um telefone para tirar satisfação com seu pai, mas acaba entrando em um cômodo que estava escondido e trancado, escondendo em seu interior diversos livros, anotações, fotografias e uma mulher de fios arroxeados, que desapareceu com a brisa fria.

Subaru, Shu, Kanato, Yui, Ayato, Laito e Reiji respectivamente

Yui, com sua personalidade fraca, indefesa e ingênua, está confinada com os seis irmãos Sakamaki. O mais velho deles, Shu, é o mais fácil de se conviver; ele não fala com ninguém, não joga conversa fora e passa o dia com fone de ouvido, até pra tomar banho tá com ele (e com as roupas também), e seu irmão Reiji também possui a mesma personalidade, a diferença é que é estudioso e comportado como um mordomo.

E então, temos trigêmeos, meio irmãos de Shu e Reiji por parte de pai. Laito é nada mais e nada menos que um insuportável, chamado como rabo de saia, enche o saco o dia inteiro e chama a garota de “bitch-chan” o dia todo. Como irmão do meio dos trigêmeos temos Ayato, o único com mais personalidade para ser protagonista com seu espírito solto e que morde a protagonista em lugares não monetizados legalmente sempre que possível em um sofá, cama ou até parede enquanto ela choraminga um “não, não, por favor”.

aiaiai o ayato mordeu a yui aqui produção

E o mais novo dos três, Kanato, parece aquelas crianças de filme de terror que anda com um bichinho de pelúcia macabro e possui uma tara suspeita por mulheres vestidas de noiva em cera.

E como irmão caçula, meio irmão de todos por parte de pai, Subaru. Sua personalidade é ser irritado e ranheta, e tudo o que sabemos de sua mãe é que ela ficou trancada em uma torre no mesmo pique que a Rapunzel ficou, mas não quis jogar o cabelo pra ninguém.

Além dos seis vampiros serem obcecados pelo sangue de Yui e quererem a todo custo a morderem para poder experimentar, tudo piora ao descobrirem que isso se deve porque, quando tinha pouco tempo de vida, seu coração era fraco e precisou passar por uma cirurgia, onde recebeu o coração de Cordelia. Quem é Cordelia? A mãe dos trigêmeos.

Em resumo, um anime de vampiros com uma garota sem personalidade que sequer sabe o básico de autodefesa, assédio gratuito e os caras com atração doentia no sangue da própria mãe.

Mais um dia comum por aqui.

_____________________________________________________________

Espectro Girl enfia a mão na cara de Vampiro Assediador!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *