A Saga do Superman Vol. 2

Por Fernando Fontana

O segundo volume da Saga do Superman, publicado pela Panini, segue em ordem cronológica as aventuras do Homem de Aço pós Crise nas Infinitas Terras, lançadas no final da década de 80, com foco especial nas histórias escritas e desenhadas pelo mestre John Byrne, que na época reformulou e revitalizou o personagem.

O encadernado reúne 7 edições e começa apresentando a nova versão de Metallo, tradicional inimigo do Homem de Aço, cuja primeira aparição ocorreu em 1959, um ciborgue com cérebro humano e corpo inteiramente metálico sustentado por um coração de Kryptonita, única substância do mundo capaz de matar o Superman.

Metallo teria, logo em seu primeiro encontro com o herói, conseguido seu intento de derrotá-lo, se não fosse a interferência de Lex Luthor, que desejava para si o prazer de, não apenas matar, mas humilhar o Superman. Luthor é, aliás, presença constante nas edições deste encadernado, fazendo jus ao título de maior inimigo do Kryptoniano.

Superman 2 por John Byrne

Impressionante a frieza com que Luthor manipula as pessoas ao seu redor, e o quanto seu dinheiro e influência lhe permitem destruir uma vida com um estalar de dedos sem que nada lhe aconteça.

Destaque para a história “Segredo Revelado”, publicada em fevereiro de 1987 na revista Superman, edição número 2, onde os capangas do vilão invadem a casa dos pais de Clark Kent, espancam e torturam Lana Lang, antiga namorada de Clark, e o Homem de Aço se vê obrigado a aceitar que não pode provar o envolvimento de Luthor ou fazer qualquer coisa contra ele, graças ao seu recém adquirido anel de Kryptonita.

A forma como Luthor obtém a Kryptonita é um retrato perfeito do quanto ele despreza a vida e do que ele é capaz de fazer para atingir seus objetivos. O final de “Segredo Revelado” é um tanto quanto difícil de engolir, mas pode ser relevado, já que nos traz a maior fraqueza do vilão, seu gigantesco ego, cultivado durante anos e anos sendo o homem mais poderoso de Metrópolis, que o tornam incapaz de admitir que errou, foi enganado ou não conseguiu perceber o óbvio.

Entre os trabalhos de Byrne, temos duas edições de “The Adventures of Superman”, publicadas em janeiro e fevereiro de 1987, escritas por Marv Wolfman e ilustradas por Jerry Ordway, que mostram o herói enfrentando um grupo de terroristas pilotando veículos de guerra com tecnologia super avançada.

A proposta de enfraquecer o Superman pós Crise nas Infinitas Terras, tornando-o mais suscetível à ferimentos, é escancarada aqui, já que o herói sofre durante as duas edições para derrotar os veículos, que em um determinado momento chegam até mesmo a se fundir no melhor estilo Transformers.

No passado as armas dos veículos fariam no máximo cócegas no Superman e ele não demoraria mais do que alguns instantes para transforma-los em sucata.

The Adventures of Superman 424, por Marv Wolfman e Jerry Ordway

Essa tentativa de enfraquecer o Superman e, ao mesmo, mantê-lo como um dos heróis mais poderosos da DC e digno de ostentar seu nome, gera uma situação bastante comum nos quadrinhos, com os roteiristas sem saber exatamente quais são os limites de seus poderes, e criando situações contraditórias.

Se em uma edição ele pena para derrotar os terroristas, em Lendas da Escuridão, história que encerra o encadernado, publicada em Superman 3, de março de 1987, Byrne arremessa o Homem de Aço em um dos temíveis poços de fogo de Apokolips, e, obviamente, o herói sobrevive, feito até então alcançado apenas por Órion, um dos novos deuses e filho do próprio Darkseid.

Outras duas aparições que merecem destaque neste segundo volume da Saga do Superman são o cientista e professor Hamilton, criado por Marv Wolfman e Jerry Ordway, que em histórias futuras se transformaria em aliado do Superman, mas em seu primeiro encontro, desesperado graças a um ardil de Luthor, tenta assassinar o herói, e o Vingador Fantasma, que convoca o Kryptoniano para enfrentar uma ameaça sobrenatural.

Em “E os Túmulos Cedem seus Mortos”, Superman junto com o Vingador Fantasma enfrentam uma criatura gigantesca, fruto da união da vontade de diversos assassinos mortos com uma pedra mística. Nesta história, publicada na revista Action Comics 585, em fevereiro de 1987, é reforçado o quanto os poderes de Clark são limitados contra forças sobrenaturais. Quando se trata de magia, o Homem de Aço é tão suscetível quanto qualquer pessoa comum, sendo esta sua segunda grande fraqueza, juntamente com a Kryptonita.

Além de tudo isso, o encadernado ainda traz a Action Comics 584, onde Byrne coloca os Novos Titãs contra um Superman enlouquecido.

Com a continuação da fase de Byrne, iniciada no primeiro volume que publicou a minissérie “Man of Steel”, e explorando bastante a mente de Lex Luthor, sua frieza e obsessão por humilhar o herói, o segundo volume da Saga do Superman segue sendo aposta certa para quem quer acompanhar algumas das melhores histórias já publicadas do Kryptoniano.

________________________________________________

Fernando Fontana é criador deste site, escritor e adulto amador, autor de “Deus, o diabo e os super-heróis no País da Corrupção” e da Graphic Novel “O Triste Destino da Namorada do Ultra Homem”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *